ANALFABETISMO

Analfabetismo não será resolvido apenas com políticas de educação

Especialista diz que Brasil descumpre metas do Plano Nacional de Educação e que problema tem causas amplas


(Foto: Agência Brasil/Reprodução)

O Brasil é um país com 11,5 milhões de analfabetos, segundo dados da pesquisa Educação 2017, elaborada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicilio Contínua (PNAD Contínua). A taxa de analfabetismo entre pessoas com 15 anos ou mais foi estimada em 7%. Em 2016, esse índice era de 7,2%.

Para a professora Maria Clara Di Pierro, da FE (Faculdade de Educação) da USP, “o analfabetismo está regredindo num ritmo muito lento”. Segundo a especialista, a pequena queda no índice do IBGE é motivada pela “dinâmica demográfica”, ou seja, por “idosos analfabetos que morrem e saem do contingente populacional pesquisado”.

“Não se consegue fazer frente ao analfabetismo apenas com políticas educativas”, alerta Maria Clara, que cita a importância “de outras políticas de inclusão social, distribuição de renda e de oportunidades”

Ouça o podcast publicado no Jornal da USP aqui.