PARA SABER MAIS

2 livros para saber mais sobre a representação do erótico na arte

Recomendamos dois títulos que estudam a representação do erótico na literatura e no cinema

Semanalmente o Espaço Alameda seleciona títulos que tratam de assuntos instigantes para a coluna “Para Saber Mais”. Hoje, recomendamos dois títulos que estudam a representação do erótico em duas formas artísticas diferentes: a literatura e o cinema.

Em O olhar pornô, o pesquisador Nuno Cesar Abreu estuda a representação do erotismo no audiovisual contemporâneo. Essa obra já surge como uma provocação pelo tema em si, mas também pelo experimento de abordar o cinema pornográfico do ponto de vista acadêmico, o pesquisador embarca na tentativa de entender o pornô como gênero parte da indústria cultural. O livro traça um panorama da evolução da representação da sexualidade no cinema até a sua formatação na internet.

O Olhar Pornô: A representação do obsceno no cinema e no vídeo por Nuno Cesar Abreu está disponível no site da Alameda que pode ser acessada pelo link.

Vinícius Bezerra lança-se no debate sobre a relação entre literatura e história para estudar o espaço e o erotismo n’O Cortiço, obra-prima de Aluísio de Azevedo. Fronteiras do Erótico propõe um estudo sobre as relações entre o erotismo figurado na obra literária e o processo de modernização capitalista no Brasil no final do século XIX. O autor baseia-se na crítica social marxista para desvendar a obra azevediana.

Fronteira do Erótico: Espaço e erotismo n’O Cortiço está disponível na loja virtual da Alameda que pode ser acessada pelo link.

Confira