PARA BAIXAR

Cultura escrita e circulação de impressos no Oitocentos

Com panfletos, periódicos, jornais e livros, palavra impressa ganhou as ruas no Brasil oitocentista, possibilitando a expansão de projetos políticos, literários e culturais

(*) Texto de Giselle Martins Venâncio, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

No século XIX, o avanço da mecanização da impressão, o barateamento do papel e o crescimento do número de leitores fizeram explodir a quantidade de impressos em circulação. Assim como em outras regiões do mundo, também no Brasil oitocentista, a palavra impressa ganhou as ruas, revolucionando os modos de difusão das ideias. Panfletos, periódicos, jornais e livros colocaram leitores e autores em contato direto, possibilitando a expansão de projetos políticos, literários e culturais.

Este livro, organizado por Tania Bessone, Gladys Ribeiro, Monica Gonçalves e Beatriz Momesso, é uma importante contribuição aos estudos sobre a circulação dos impressos no Brasil do século XIX. As organizadoras, nomes destacados no cenário da produção historiográfica sobre o Império brasileiro, buscam ampliar e consolidar um campo de debates sobre os impressos, o que resulta num volume que proporciona o alargamento da análise historiográfica ao sugerir novas questões e abordagens inéditas das fontes.

Ao refletir sobre os usos dos impressos a partir de uma geografia extensa – de norte a sul do Império – e de amplos e diversificados problemas – a construção de identidades políticas, os discursos antiescravistas, os acervos literários e técnicos das bibliotecas, entre outros –, este livro se torna leitura obrigatória para todos aqueles interessados nos modos de produção e circulação de ideias no Brasil oitocentista.

Clique na capa abaixo para baixar a versão digital do livro:

Sobre as organizadoras:

Beatriz Piva Momesso é doutora em História Política pela UERJ, professora e pesquisadora do programa de pós-doutorado em História da UFF como bolsista do Programa de apoio ao Pós-Doutorado da FAPERJ. É também pesquisadora do Centro de Estudos do Oitocentos (CEO-UFF).

Gladys Sabina é doutora em História Social do Trabalho pela UNICAMP, professora titula do Departamento de História e do PPGH-UFF, coordenadora do Centro de Estudos do Oitocentos (CEO-UFF) e do Núcleo de Estudos de Migrações, Identidades e Cidadania (NEMIC-UFF). É também pesquisadora do CNPq e Bolsista do Nosso Estado – FAPEJ e secretária da Sociedade Brasileira de Estudos do Oitocentos.

Monique de Siqueira Gonçalves é doutora em História das Ciências pela FIOCRUZ, professora e pesquisadora do programa de pós-Doutorado da FAPERJ. Pesquisadora do Laboratório de Redes de Poder e Relações Culturais da UERJ.

Tânia Bessone da Cruz Ferreira é Doutora em História Social pela USP, professora associada do Departamento de História e PPGH da UERJ e pesquisadora do Laboratório Redes de Poder e Relações Culturais da UERJ. É também pesquisadora do CNPq e Bolsista do Nosso Estado – FAPERJ e sócia honorária do IHGB.

Livro: Cultura escrita e circulação de impressos no Oitocentos
Assunto: História
Orgs: Beatriz Piva Momesso, Gladys Sabina Ribeiro, Monique de Siqueira Gonçalves e Tânia Bessone da Cruz Ferreira
Edição: Alameda (tel.: 11 3012-2403)
Preço: R$ 52,00 (240 páginas)
ISBN: 978-85-7939-382-2

Compre online na loja da Alameda Editorial.

Baixe o arquivo

Confira