OCUPAÇÕES

Estudantes ocupam prédio da reitoria da UniRio

Eles protestam contra a reforma do ensino médio, contra o projeto Escola sem Partido e contra a PEC 241

Cerca de 70 estudantes da UniRio (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro) estão ocupando o prédio da reitoria da instituição desde a última quinta-feira (03/11). O grupo protesta contra a PEC 241, que fixa um teto para os gastos do governo federal pelos próximos 20 anos. Eles também lutam contra a reforma do ensino médio e contra o projeto Escola sem Partido.

Um estudante da instituição, que preferiu não se identificar, contou que a decisão de ocupar somente a reitoria se deu pelo fato de outras áreas da universidade serem locais de prova do Enem ( Exame Nacional do Ensino Médio).

“Tudo isso foi muito bem pensado e estruturado para que não afetasse nesse ponto. Estamos lutando justamente contra essa série de desmandos que enfraquecem nossa educação, então qual seria a coerência de atrapalhar estudantes que estão buscando um futuro melhor? A nossa luta é justamente por melhorias. Nenhum estudante será prejudicado pela ocupação”, disse.

De acordo com o aluno, por mais que alguns estudantes da instituição estejam contra o movimento, a própria reitoria, que está ocupada, já costura um apoio com o movimento. “Essa articulação de quem não quer a ocupação soa mais como falta de entendimento acerca das nossas motivações do que discordância, pois quando realizamos as assembleias nenhum presente se mostrou contra o movimento, ou seja, quem hoje critica e nos ameaça não esteve presente quando deveria. A reitoria já se mostrou do nosso lado, temos esse entendimento com eles. Falta apenas o anúncio formal da parte deles. Isso demonstra que nossa luta é legítima”.

O Rio de Janeiro conta, atualmente, com 11 locais de prova do Enem ocupados. Desses, nove correspondem ao tradicional Colégio Pedro II. Além desses, alguns prédios da Universidade Federal Fluminense em Rio das Ostras, na Região dos Lagos, e um bloco do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, em Duque de Caxias, aderiram ao movimento.

Desde que foi criado, em março de 2015, o Painel Acadêmico só cresceu. Enfrentando diversas dificuldades, conquistamos todos os dias novos leitores com nossa produção jornalística independente e linha editorial de permanente defesa do acesso ao conhecimento de qualidade para todos os brasileiros. Para seguir com a missão não só de informar sobre os principais acontecimentos na área, mas sobretudo de diminuir a distância entre a produção acadêmica e o grande público, precisamos da sua ajuda.
Saiba como apoiar nosso projeto jornalístico independente sobre Educação.
Quem contribui ganha livros e descontos:

Destaques