#ESCOLADEMOCRÁTICA

Reginaldo Nasser: adquirimos maturidade ao fazer escolhas, não as excluindo

Professor na graduação e coordenador do programa de pós-graduação de Relações Internacionais da PUC de São Paulo está no 24º vídeo da série produzida pelo Painel Acadêmico

“Em toda minha formação acadêmica, eu fiz vários cursos. De Economia, de Ciências Sociais. E vi ideologias de matizes diferentes. Li muito liberal, li anarquista, li marxista. Essa questão faz parte da nossa formação. A gente adquire maturidade ao fazer as escolhas, não excluindo as escolhas. Isso é vida. Universidade é vida. Se retirar isso é a morte da universidade, é a morte do conhecimento, é a morte das escolas, e é um retrocesso tremendo para o nosso país.”

Mestre em Ciência Política pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e doutor em Ciência Sociais pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), Reginaldo Nasser desenvolve pesquisas na área de Conflitos Internacionais, Segurança Internacional, Terrorismo, Oriente Médio, África e Política Externa dos Estados Unidos. Professor do curso de Relações Internacionais da PUC-SP, onde também é o coordenador do programa de pós-graduação, ele está no 24º vídeo da série #EscolaDemocrática, produzida pelo Painel Acadêmico.

“Nós que somos da área de humanas sabemos que, em qualquer tema que envolve relações entre as pessoas, há várias formas de abordagem. Ao abordar os atores elaboram representações do mundo. Essas representações existem na sua maior diversidade. E essa diversidade é, por vezes, o que dá o conflito de ideias”, diz o professor. “Aí que está a riqueza, A gente chama essa representação do mundo, entre outras coisas, de ideologia”, continua.

#EscolaDemocrática

O site Painel Acadêmico acredita que o Escola Sem Partido – que mistura uma ação militante na sociedade com a apresentação por parlamentares em níveis municipais, estaduais e federal de projetos de lei com conteúdos semelhantes –, longe de trazer equilíbrio para a sala de aula, levará a um progressivo encolhimento do espaço de conhecer e aprender.

Reprodução/ Youtube

Reginaldo Nasser, professor de Relações Internacionais na PUC de São Paulo

Para explicar como isso pode acontecer, iniciamos em agosto a publicação de depoimentos de diferentes atores do espaço escolar e acadêmico sobre o projeto.

Nos próximos dias, continuaremos com a divulgação dos vídeos, abordando diferentes posições. Como se poderá constatar, o contrário da Escola Sem Partido não é a “escola com partido”.  É a #EscolaDemocrática. Por ela pautamos nossa atuação e nossa cobertura jornalística. Ela é que garante que a escola seja o palco de um dos mais importantes aprendizados para o livre debate das ideias, o aprendizado do debate e da convivência – sem imposições, sem censura, sem terror.

Desde que foi criado, em março de 2015, o Painel Acadêmico só cresceu. Enfrentando diversas dificuldades, conquistamos todos os dias novos leitores com nossa produção jornalística independente e linha editorial de permanente defesa do acesso ao conhecimento de qualidade para todos os brasileiros. Para seguir com a missão não só de informar sobre os principais acontecimentos na área, mas sobretudo de diminuir a distância entre a produção acadêmica e o grande público, precisamos da sua ajuda.
Saiba como apoiar nosso projeto jornalístico independente sobre Educação.
Quem contribui ganha livros e descontos:

Destaques