#ESCOLADEMOCRÁTICA

Maria Cláudia Barbaresco: ‘defender a neutralidade também é uma ideologia’

‘É impossível ser ideologicamente neutro. A ideologia é a forma como você vê o mundo.’ Aluna do curso de Relações Internacionais da Unifesp está no terceiro vídeo da série produzida pelo Painel Acadêmico

“Sou contra o Escola Sem Partido porque ele é um retrocesso e um ataque à democracia. Ele é um ataque à laicidade do Estado e mistura público e privado. Ele ataca a democracia porque impede que exista o debate e o pensamento crítico. E nós vivemos em uma sociedade onde o pensamento crítico já é escasso, inclusive nas universidades, que deveriam ser os espaços onde isso mais acontece”.

Docentes, pedagogos e acadêmicos não são os únicos preocupados com o projeto Escola Sem Partido. Muitos estudantes também são contrários às medidas impostas pelo movimento, como a proibição de que professores emitam opiniões sobre política, ideologia e religião dentro de sala de aula. É o caso de Maria Cláudia Barbaresco, aluna do curso de Relações Internacionais no campus de Osasco da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e personagem do décimo terceiro vídeo da série #EscolaDemocrática, produzida pelo Painel Acadêmico.

“A gente tem que lutar por uma democracia mais forte, e não dá para fortalecer uma democracia quando os cidadãos não têm pensamento crítico”, afirma Barbaresco. “O projeto é uma tentativa de cercear a liberdade de cátedra dos professores. É impossível ser ideologicamente neutro. A ideologia é a forma como você vê o mundo. Defender uma ideologia neutra também é defender uma ideologia”, completa.

#EscolaDemocrática

O site Painel Acadêmico acredita que o Escola Sem Partido – que mistura uma ação militante na sociedade com a apresentação por parlamentares em níveis municipais, estaduais e federal de projetos de lei com conteúdos semelhantes –, longe de trazer equilíbrio para a sala de aula, levará a um progressivo encolhimento do espaço de conhecer e aprender.


Maria Cláudia Barbaresco, aluna de Relações Internacionais da Unifesp

Para explicar como isso pode acontecer, iniciamos no último dia 18 a publicação de depoimentos de diferentes atores do espaço escolar e acadêmico sobre o projeto.

Nos próximos dias, continuaremos com a divulgação dos vídeos, abordando diferentes posições. Como se poderá constatar, o contrário da Escola Sem Partido não é a “escola com partido”.  É a #EscolaDemocrática. Por ela pautamos nossa atuação e nossa cobertura jornalística. Ela é que garante que a escola seja o palco de um dos mais importantes aprendizados para o livre debate das ideias, o aprendizado do debate e da convivência – sem imposições, sem censura, sem terror.

Desde que foi criado, em março de 2015, o Painel Acadêmico só cresceu. Enfrentando diversas dificuldades, conquistamos todos os dias novos leitores com nossa produção jornalística independente e linha editorial de permanente defesa do acesso ao conhecimento de qualidade para todos os brasileiros. Para seguir com a missão não só de informar sobre os principais acontecimentos na área, mas sobretudo de diminuir a distância entre a produção acadêmica e o grande público, precisamos da sua ajuda.
Saiba como apoiar nosso projeto jornalístico independente sobre Educação.
Quem contribui ganha livros e descontos:

Destaques