REPRESSÃO

Ministro da Educação se diz chocado com violência policial contra professores em Curitiba

Renato Janine disse respeitar autonomia dos municípios, mas declarou que MEC está disposto a ajudar restabelecimento de diálogo

Na noite desta quinta-feira (30/4), por meio de vídeo divulgado na conta oficial do MEC (Ministério da Educação) no Youtube, o ministro Renato Janine Ribeiro afirmou ter ficado chocado com as cenas de violência contra professores durante manifestação ocorrida na cidade de Curitiba (PR) nesta quarta (29/4).

“Educação não é violência, educação é o contrário da violência. Por isso ficamos todos chocados com as cenas das ruas de Curitiba, com os professores machucados, feridos após a ação da PM”, disse o ministro.

Valter Campagnato/ ABr

Janine afirmou que MEC está a disposição para ajudar no diálogo com manifestantes

Após ação da Polícia Militar do Paraná para dispersar um protesto de servidores, na maioria professores, contra mudanças na Previdência dos funcionários públicos do estado, cerca de 170 manifestantes ficaram feridos. O Ministério Público instaurou procedimento para investigar a atuação das autoridades.

Ribeiro pediu que as partes que participaram do conflito façam um esforço de conciliação e tentem substituir a violência pelo diálogo. O ministro também afirmou que os envolvidos devem voltar para as mesas de negociação e clamou para que os confrontos na rua sejam cessados.

“É preciso substituir a violência pelo diálogo, sobretudo em uma democracia, que é o lugar onde a democracia deve ser reduzida ao mínimo necessário”, disse Ribeiro.

O ministro afirmou ainda que respeita a Constituição Federal e a autonomia de estados e municípios, mas ressaltou que o MEC está disposto a ajudar no que seja necessário para restaurar o ambiente de diálogo.

Veja abaixo o vídeo com o depoimento completo de Janine:

Destaques