EU PASSEI

Amanda Alencar: 'estudar um dia antes da prova foi saudável para mim'

Nome: Amanda Alencar.

Estudei na: Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo.

Concluí o curso em: 2005.

Decidi fazer direito porque: desde pequena tenho lembrança do encantamento pela profissão de advogada, e não me via fazendo outra coisa. Nunca tive nenhum familiar advogado, mas uma elegante professora de português da sexta série, que era advogada, me inspirava profundamente. E uma carta de incentivo, carregada de um português tão perfeito e rebuscado a mim escrita por uma vizinha advogada, que sabia da minha admiração por ela, me fizeram ter a certeza de querer um dia ser como elas. Sempre também nutri muito gosto por hábitos de leitura e escrita.

Minhas disciplinas preferidas eram: Direito Constitucional, Direito do Trabalho, Direito Administrativo e Direito Tributário.

Como organizava meu tempo de estudo: sempre fui exageradamente disposta para estudar, e nunca medi esforços para tanto. Na faculdade, Participava de um grupo de transcrição de aulas, onde cada membro transcrevia integralmente as aulas de determinada matéria. Mas nem por isso deixava de fazer minhas anotações em aula. De modo que acumulava um vasto e completo material de estudo, além das doutrinas e da própria lei. Por isso sempre estudei a qualquer hora e em qualquer lugar.

Para o Exame de Ordem não foi diferente. Como já havia concluído a faculdade, fazia cursinho à noite, após o trabalho. Para a primeira fase, o foco era basicamente resolver questões de provas anteriores, estabelecendo metas semanais. Já para a segunda, muito treino para acertar a peça e desenvolvê-la sem falhas, com todos os requisitos, grifando tópicos importantes na doutrina e nos livros de coletânea de jurisprudência.

Meu primeiro emprego foi:  um escritório de advocacia, especializado em Direito civil e Trabalhista.

Minha dica para quem vai prestar o Exame de Ordem:  há quem defenda não ser saudável estudar um dia antes da prova. Eu, porém entendo que cada um conhece de si, e para mim, ao contrário, nunca foi saudável perder esse tempo precioso de estudo que é o dia anterior e até os minutinhos anteriores à prova, pois, em diversas ocasiões, ali pude relembrar detalhes que ficavam frescos na memória, salvando assim muitas questões.

O que é importante, porém, é saber relaxar e extirpar toda a tensão no momento da prova, confiando em si, na bagagem de estudos e em todo empenho aplicado. E assim o resultado vem. Só mais uma dica final e especial para a segunda fase: antes de qualquer preocupação "jurídica", acho extremamente importante a preocupação com o emprego de um vocabulário rico e de uma gramática impecável na elaboração da peça e nas respostas das questões. Afinal, saber bem falar e escrever o português é requisito indispensável ao advogado para transmitir credibilidade!

Desde que foi criado, em março de 2015, o Painel Acadêmico só cresceu. Enfrentando diversas dificuldades, conquistamos todos os dias novos leitores com nossa produção jornalística independente e linha editorial de permanente defesa do acesso ao conhecimento de qualidade para todos os brasileiros. Para seguir com a missão não só de informar sobre os principais acontecimentos na área, mas sobretudo de diminuir a distância entre a produção acadêmica e o grande público, precisamos da sua ajuda.
Saiba como apoiar nosso projeto jornalístico independente sobre Educação.
Quem contribui ganha livros e descontos: