PARA SABER MAIS

2 livros para saber mais sobre a história da polícia paulista

Nessa semana na coluna “Para Saber Mais”, sugerimos dois títulos da Editora Alameda que tratam da história da polícia e da justiça no estado de São Paulo

O histórico de atuação violenta da polícia paulista é uma discussão sempre presente na imprensa. Do uso de balas de borracha em manifestações à repressão do movimento dos estudantes secundaristas, as atuações da polícia levantam questionamentos sobre o monopólio do poder e seus efeitos na população nas camadas sociais mais pobres. Nessa semana na coluna Para saber mais selecionamos obras da Editora Alameda que procuram os fundos históricos para essa questão tão contemporânea.

Comece por Ordem e burla, livro em que o historiador André Rosemberg estuda o comportamento popular e policial na cidade de Santos durante a década de 1880. Rosemberg une sua formação em Direito ao mestrado em História para abordar a vida social das camadas mais pobres. A partir da pesquisa de documentos policiais encontrados no Fórum de Santos, o autor consegue discutir a situação dos escravos libertos e dos imigrantes recém-chegados à Santos e sua relação com a Justiça. Indo pelo caminho contrário de teses antigas, Rosemberg defende que em 1880 a Justiça funcionava sim como uma instancia mediadora e que, em certo  sentido, estava perto da vida dos populares.

Em A civilização do delegado, Marcelo Thadeu Quintanilha Martins busca entender a modernização da polícia paulista durante os anos de progresso econômico de São Paulo, 1889 a 1930. O autor estuda a elite de delegados que organizou a polícia moderna, analisando os aspectos sociais e econômicos que foram levados em conta na transformação da polícia em braço do estado. Quintanilha Martins também utiliza como fonte primária para sua pesquisa arquivos policiais, mostrando novas técnicas de identificação e investigação que relevam as raízes de problemas da violência policial.

O livro A civilização do delegado: Modernidade, polícia e sociedade em São Paulo nas primeiras décadas da República, 1889-1930 por Marcelo Thadeu Quintanilha Martins pode ser adquirido pelo link.

Confira