#SP463

Listamos cinco livros sobre a maior cidade da América do sul e aniversariante da semana

Selecionamos cinco obras da Alameda que tentam desvendar São Paulo

Para comemorar o aniversário de São Paulo a Alameda listou cinco livros da editora que tentam desvendar a maior cidade do Brasil. Selecionamos obras que tratam dos processos de formação da cidade, das imigrações aos movimentos artísticos do século XX. Boa leitura!


Foto: São Paulo/Wikicommons

 

1.São Paulo, os estrangeiros e a construção das cidades

Resultado de um projeto coletivo e interdisciplinar São Paulo, os estrangeiros e a construção das cidades retoma o tema já clássico da relação dos estrangeiros com a cidade de São Paulo. Composto por artigos que buscam apreender a diversidade de formas do estrangeiro (imigrantes, viajantes, visitantes, residentes, nativos ou eternos estrangeiros), este livro é uma boa pedida para quem deseja entender melhor os processos que transformaram São Paulo desde o final do século XIX.

Link para compra aqui 

2. A São Paulo de Menotti del Picchia

A São Paulo de Menotti del Picchia é organizado com o objetivo de fazer o leitor compreender como Menotti via, sentia e escrevia sobre sua cidade. A obra é um estudo sobre as crônicas do famoso imigrante modernista erradicado em São Paulo. A partir deste material podemos observar a relação do autor com seus vários mundos, passando da literatura para as artes plásticas, desviando pela arquitetura. O livro da arquiteta Ana Claudia Veiga de Castro é essencial para quem quer entender mais sobre a história intelectual de São Paulo através da relação da arquitetura com a modernidade paulistana.

Link para compra aqui

3. As prisões de São Paulo

A crise do sistema prisional já estava sendo estudada por Felipe Melo desde 2014, data de lançamento do livro. A obra tem como foco descrever os problemas e conflitos da Administração Penitenciária. O autor narra conflitos e tensões entre diferentes modos de operar uma prisão; acompanha egressos prisionais em suas trajetórias pós-cumprimento de pena e desvela as formas atuais de uma antiga estratégia de gestão das pessoas: o encarceramento.

Link para compra aqui

4. Chão de terra e outros ensaios sobre São Paulo

Como São Paulo, que era apenas mais uma cidade do interior de pequena população e pouca expressão econômica, se tornou a metrópole que comemora 463 anos? A historiadora Raquel Glezer tenta responder essa pergunta a partir da questão da propriedade e da posse da terra. Para a autora, compreender a urbanização colonial e suas consequências é um grande passo para atuar de forma mais consciente nas políticas públicas para a cidade, para que as futuras gerações não tenham que arcar com as consequências da falta de planejamento urbano.

Link para compra aqui 

5. O Romantismo Paulista

Nesta obra, Hélder Germes traz a tona textos de um dos primeiros periódicos da história literária de São Paulo, um dos símbolos do nosso Romantismo, justamente os Ensaios Literários. Criado por estudantes do Largo do São Francisco, em suas páginas, estão nomes como os de José de Alencar, Álvares de Azevedo, Bernardo Guimarães, José Bonifácio (o moço), Joaquim Felício dos Santos, Francisco Otaviano, Cardoso de Menezes e Silveira de Sousa, autores que em sua maioria estraram nos Ensaios. O autor ilumina o inicio da modernização de São Paulo, que começava a ter suas noites monótonas interrompidas por jovens estudantes para nunca mais sossegar.

Link para compra aqui 

Confira