LITERATURA

Com sete prêmios, editoras independentes são destaque no 57º Jabuti

Obra que conta história do DOI-Codi, editada pela Alameda, venceu como Livro do Ano na categoria não ficção

Sete editoras independentes associadas à Libre (Liga Brasileira de Editoras) foram agraciadas com o 57º Jabuti, o mais importante prêmio literário do Brasil: Alameda Casa Editorial, Cosac Naify, Pallas e Pallas Míni, Terceiro Nome, Pulo do Gato e Balão Editorial. A cerimônia que anunciou os vencedores de 2015 aconteceu no último dia 3 de dezembro, no auditório do Ibirapuera, em São Paulo.

Alex Silva/ Estadão

Marcelo Godoy, autor de Casa da Vovó, e Joana Monteleone, editora do livro do ano

Publicado pela Alameda Casa Editorial, ‘A casa da vovó: uma biografia do DOI-Codi (1969-1991), o centro de sequestro, tortura e morte da ditadura militar’, do jornalista Marcelo Godoy, venceu como Livro do Ano, na categoria não ficção. ‘A casa da vovó’ é um livro-reportagem que mostra como operava o DOI-Codi, órgão de repressão para onde eram levados e onde sofriam torturas inimigos do regime durante a ditadura militar.

Concorreram ao Jabuti 2.575 livros em 27 categorias. Foram premiados os três primeiros colocados em cada categoria. As editoras independentes também foram contempladas com os seguintes prêmios:

Contos e Crônicas - 2º Lugar – ‘Dez Centímetros Acima do Chão’ – de Flavio Cafiero - Cosac Naify; 3º Lugar – ‘Olhos D’água’ – de Conceição Evaristo – Pallas Editora; Gastronomia - 1º Lugar – ‘Gente do Mar – Vida e Gastronomia dos Pescadores Brasileiros’ – de Ricardo Maranhão – Terceiro Nome; Ilustração - 2º Lugar – ‘Lobisomem sem Barba’ – Ilustrador: Wagner Willian - Balão Editorial; Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil - 1º Lugar – ‘A Força da Palmeira’ – Ilustradora: Anabella López – Pallas Míni; Romance - 2º Lugar – ‘Caderno de um Ausente’ – de João Anzanello Carrascoza – Cosac Naify; e Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil - 2º Lugar – ‘Os Três Ratos de Chantilly’ – Ilustrador: Alexandre Camanho – Pulo do Gato.

O livro "Ex-Libris", editado pela Imprensa Oficial e pela Academia Brasileira de Letras e vencedor da categoria melhor projeto gráfico, também contou com a participação decisiva de uma editora independente filiada à Libre. O projeto premiado é da designer Ana Luísa Escorel, dona da editora Ouro Sobre Azul.

Destaques

Últimas notícias